X
Sete dias por semana sem medo da notícia!
InConto Marcado homenageia poetas do Nordeste com “Plantou Palavra, Colheu Poesia”
Peça acontece sábado (13), às 17h, no Cinteatro São Luiz, com acesso gratuito

Plantou Palavra, Colheu Poesia é um espetáculo teatral para “toda sorte de crianças, inclusive as enrugadas e calvas”. Com uma estética vibrante e conteúdo poético, musical, brincante e profundo, o espetáculo passeia por várias linguagens em sua concepção, com a presença de bonecos, pernas de pau, música ao vivo, poesia. Com clara inspiração nas típicas trupes de teatro mambembe, quatro atores apresentam um recorte singelo da cultura e história do povo nordestino, da clássica família sertaneja, tão forte e criativa, e, sobretudo, de seus poetas cantadores.

A montagem é uma adaptação do livro homônimo da escritora cearense Socorro Acioli, uma das mais referendadas autoras brasileiras de literatura infantil e juvenil da atualidade. É uma sensível e poética narrativa sobre a vida e a obra de Patativa do Assaré, poeta popular, admirado internacionalmente, desde sua infância decorrida nos confins do sertão cearense, entre a labuta na terra e o despertar para a poesia, até sua consagração como um dos mais importantes criadores de uma arte genuinamente popular, ou seja, aquela que não é feita para o povo, mas que nasce diretamente dele como a planta do solo.

A peça é uma merecida e legítima homenagem aos autores, poetas e cantadores do Nordeste do Brasil. Estreou em novembro de 2017 no interior do Ceará, por meio do IX Edital Mecenas das Artes do Ceará, com patrocínio da ENEL. Une as potências do teatro, da poesia, da literatura e da música, num espetáculo que dialoga com todos, é popular e brasileiríssimo por natureza, a começar pelas obras que o inspiram.

A dramaturgia narra a trajetória de Francisco, um menino sertanejo, que em meio à procura de um lugar melhor para viver se retira com toda a família para Assaré, interior do Ceará, e tem sua vida modificada quando conhece Antônio, um agricultor e poeta, tal e qual, Patativa do Assaré. A partir deste encontro, arrebatado por aquela magia de ouvir o poeta, que “fala como se fosse música” e por aquele povo que “faz festa até pra dizer palavra”, o menino inicia sua aventura em busca de descobrir o grande mistério de como se faz poesia.

A idealização e direção geral do InConto Marcado é da curitibana Daniele Yanes Rodrigues, que iniciou sua carreira como Narizinho, do Sítio do Picapau Amarelo, na Rede Globo, nos anos de 1981 e 1982. Ainda na infância, Daniele fez seu primeiro trabalho no Ceará e no Cinema, interpretando outra personagem marcante, Expedita, filha de Lampião e Maria Bonita, no filme “O Cangaceiro Trapalhão”, em 1982.

Elenco e Direção

Daniele Yanes está no elenco de “Plantou Palavra, Colheu Poesia” ao lado de Miguel Campelo, que no Rio de Janeiro atuou por 12 anos no Grupo Tá Na Rua, do diretor Amir Haddad, Gabriel Moraes e Geórgia Dielle, dois talentosos atores cearenses da mais nova geração, formados pelo IFCE.

A adaptação e o roteiro Daniele assina com Geovana Pires, diretora cênica da montagem. Geovana é atriz, diretora teatral, professora e coordenadora artística e pedagógica da Casa Poema, do Rio de Janeiro, instituição fundada por ela e pela atriz e poeta Elisa Lucinda, referência de poesia falada no Brasil, que há 18 anos desenvolve uma linguagem teatral tendo a poesia como fio narrativo.

SERVIÇO:

Espetáculo “Plantou Palavra, Colheu Poesia”, no Cineteatro São Luiz, dias 13 de outubro às 17h. Entrada Livre e Gratuita. Informações: (85) 3252-4138

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também