Sete dias por semana sem medo da notícia!
Incêndio se alastra no Centro de Fortaleza e uma nuvem de fumaça atinge ruas e praças
Bombeiros estão trabalhando no local há mais de 16 horas. Fogo começou ontem à tarde
Várias equipes dos Bombeiros estão sendo mobilizadas na ocorrência
Ouça a matéria

Já dura mais de 16 horas o trabalho do Corpo de Bombeiros Militar para extinguir as chamas de um incêndio de grandes proporções que irrompeu em uma loja de produtos importados no cruzamento das ruas  General Sampaio e São Paulo, no Centro de Fortaleza. O sinistro teve início da tarde de ontem (10) e, durante a madrugada de hoje (11), se alastrou, atingindo outros três estabelecimentos. Na manhã desta quarta-feira, as chamas ainda não haviam sido controladas. Uma densa nuvem de fumaça tóxica atinge grande parte do Centro.

A chuva que atingiu a Capital no começo da manhã ajudou a resfriar o local atingido pelo fogo. Contudo, os bombeiros dizem que ainda é cedo para falar em rescaldo. Parte da Rua General Sampaio, a poucos metros da Praça José de Alencar, chegou a ser interditada, mas foi liberada pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) por volta das 22h45. Outras ruas, entretanto, continuam bloqueadas em alguns cruzamentos.

Passagem do fogo

De acordo com o coronel BM Oliveira, o fogo chegou a comprometer a estrutura dos comércios vizinhos. “O incêndio se propagou para uma farmácia, que também teve a estrutura colapsada. Nas lojas ao lado a passagem do fogo se deu por convecção, que são as massas de ar, mas nós conseguimos controlar e o incêndio não chegou a desenvolver dentro delas”, afirma. Os dois estabelecimentos atingidos parcialmente foram uma empresa de eletrônicos e o segundo andar de uma empresa de tecidos.

O combate ao fogo ficou concentrado na loja de importados, “que teve a estrutura totalmente destruída, vindo a desabar parte do teto”, segundo o militar.  Ao menos, 11 viaturas dos quartéis do Centro, Conjunto Ceará e Mucuripe foram mobilizadas para a operação no Centro da Capital. Uma Plataforma foi utilizada e cerca de 40 bombeiros se revezam para apagar as chamas. A energia elétrica da região foi desligada pela Enel e a Companhia de Água e Esgoto do Estado do Ceará (Cagece) disponibilizou um hidrante para auxiliar nos trabalhos dos bombeiros.

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também