sete dias sem medo da notícia
Insistência
Gomes da Costa alega que Bolsonaro não pode barrá-lo como presidente do BNB por sua militância no PT
Em sua defesa, Gomes da Costa afirma que deixou o PT em 2003
José Gomes da Costa, diretor financeiro do BNB. (Foto: divulgação)
Por : Redação CN7
05/01/22 14:47

O diretor financeiro do Banco do Nordeste (BNB), José Gomes da Costa, não desistiu de ser presidente da instituição. Ele alega que o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), não pode barrá-lo no cargo por sua militância no Partido dos Trabalhadores (PT).

José Gomes da Costa declarou, em sua defesa, que deixou o PT no ano de 2003. Entretanto, um documento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desmente a versão do diretor financeiro e mostra que ele foi excluído em 2009 e cancelado apenas dez anos depois.

Confira o documento do TSE:

O Secretário Especial de Assuntos Estratégicos, Almirante Rocha, vai precisar explicar ao presidente Bolsonaro como Gomes da Costa, que teve o título de eleitor como filiado ao PT cancelado apenas em 2019, passou em suas pesquisas.

Leia mais: Paulo Guedes nomeia José Gomes da Costa como novo presidente do BNB
Leia mais: Cancelada posse de Gomes da Costa na Presidência do Banco do Nordeste
Leia mais: Gomes da Costa usa imprensa amiga para atacar presidente Bolsonaro

LINKS PATROCINADOS