Sete dias por semana sem medo da notícia!
Família de cearense morta pelo namorado em Goiás espera liberação do corpo
A professora Ayla Cardoso foi morta pelo namorado que conheceu através da Internet
Rafael e Ayla, do namoro virtual à tragédia em Goiás foram apenas dois meses

O corpo da mulher cearense assassinada no estado de Goiás permanece naquele estado, enquanto a família toma providências no sentido de trazê-lo para  sepultá-lo em sua terra natal, a cidade de Sobral, na zona Norte do Ceará (a 224Km de Fortaleza).  Enquanto isso, o assassino permanece foragido e sendo procurado pelas autoridades policiais goianas.

A professora Ayla Pinto Cardoso, 34 anos, natural de Sobral, cuja família  morta no Distrito de Aracatiaçu, foi assassinada a golpes de faca na cidade de Anápolis (a 48Km de Goiânia) na noite de terça-feira (16). O principal suspeito do crime é o namorado ela, o também cearense de Sobral, Rafael Andrade, que trabalha como cozinheiro.

Segundo apurou a Polícia, o casal se conheceu através da internet. Rafael convidou a namorada conterrânea para ir morar com ele em Anápolis. A mulher se deixou envolver pelo cozinheiro e seguiu para Goiás há cerca de 15 dias.

Assassinada

No entanto, os dois passaram a se desentender nas última semana ,e na segunda-feira (15), Ayla chegou a se comunicar com a família, afirmando que preferiria morar sozinha e que estaria voltando para Sobral ainda nesta semana.  Disse também que o namorado havia lhe agredido e roubado seu celular e o dinheiro que ela juntou para realizar a viagem de volta ao Ceará.

No dia seguinte, o corpo de Ayla foi encontrado com marcas de violência no apartamento. A  Polícia foi chamada e a família da cearense comunicada do fato.

Nas redes sociais, o namorado confessou o crime, mas continua foragido.

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também