Eunício defende investigações aprofundadas das delações da JBS

Eunício Oliveira

05/09/17 16:33

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), defendeu, nesta terça-feira (5), que as investigações das delações da JBS seja profunda e corte “na carne” de quem praticou “atos adversos”.

“Quando aconteceram as primeiras delações, eu vim dizer que era contra os vazamentos. As investigações precisam ser bem feitas, concluídas e depois anunciadas”, disse Oliveira.

Para tanto, foi instalada uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) e, muito provavelmente, serão convocados para prestar esclarecimentos aos parlamentares os irmãos Joesley e Wesley Batista, Ricardo Saud, além do procurador Marcelo Miller e de Rodrigo Janot.

“Da mesma forma, espero e tenho certeza que o Ministério Público não tem compromisso com o erro”, acrescentou Eunício.

Entenda

O presidente da CPMI é o senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), quem colheu as assinaturas.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, anunciou, nessa segunda-feira (4), que determinou a abertura de investigação para apurar indícios de omissão de informações de práticas de crimes no acordo de delação premiada dos executivos do grupo J&F, controlador do frigorífico JBS.

Segundo Janot, dependendo do resultado da investigação, os benefícios oferecidos no acordo de colaboração de Joesley Batista e de outros dois delatores poderão ser cancelados.

LINKS PATROCINADOS