sete dias sem medo da notícia
Empresa que vendeu cadeiras para Arena Castelão na mira do MPF
Russel Plant, CEO da Bluecube, e Vinicius Cipriano, sócio Nöra Bluecube: união para faturar com estádios da Copa (Divulgação)
Por : Redação CN7
04/05/17 15:31

A empresa  Nöra – Comércio, Importação e Exportação de Móveis, que está na mira do Ministério Público Federal no Ceará por ter fornecido cadeiras para a Arena Castelão no governo Cid Gomes, como o Ceará News 7 noticiou nesta quinta-feira (4), já foi destaque na Exame.

No site da revista, a matéria (de 2012) informa como a Nöra se uniu com a inglesa Bluecube para fabricar e vender assentos aos estádios de futebol que sediariam os jogos da Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

Segundo um dos sócios da Nöra, Vinicius Cipriano, “qualquer tipo de arena seria mercado” para a empresa, que faturava R$ 10 milhões por ano (dados de 2012) e esperava “dobrar de tamanho com o impulso dos eventos esportivos”.

Acordo

A Nöra teria se beneficiado depois de fazer acordo com as empresas Incontri Comeércio de Objetos para Decoração e Pknoll Comércio de Móveis, que também concorreram à licitação das cadeiras da Arena Castelão.

As duas últimas empresas teriam feito os maiores preços para que a Nöra oferecesse a menor oferta e fosse a escolhida.

Enrolada

Ainda em 2012, as cadeiras da Arena Castelão já davam dor de cabeça ao governo Cid Gomes. Uma matéria no Diário do Nordeste mostrava que a instalação dos assentos estava atrasada, e que o consórcio responsável pelas obras (formado pela Galvão Engenharia e Andrade Mendonça) não tinha decidido quem forneceria as cadeiras.

Foi noticiado à época, de forma extra-oficial, que o consórcio teria comprado 66,5 mil assentos na China, da Yafela Trading. A empresa, de acordo com a revista Veja,  possui um histórico negativo de suas cadeiras em estádios no mundo. Na Suíça, teve que trocar todos os assentos de um estádio depois da instalação.

LINKS PATROCINADOS