Hidrogenio verde e o combustivel do futuro
eusebio junino

Eletrobras anuncia investimento de R$ 2,6 bilhões no Ceará em encontro no Abolição

A estimativa de geração de 10.400 empregos, sendo 4.100 no Ceará

(Foto: Beth Santos/Secretaria-Geral da PR)

19/04/24 19:19

O presidente da Eletrobras, Ivan Monteiro, anunciou um investimento de R$ 2,6 bilhões no Estado do Ceará com a construção das linhas de transmissão. A informação foi revelada após reunião com o governador Elmano de Freitas, nesta sexta-feira (19), no Palácio da Abolição, em Fortaleza. O encontro também contou com a presença do deputado federal Danilo Forte.

Siga o canal do CN7 no WhatsApp

“A Eletrobrás tem plena consciência da sua responsabilidade no crescimento da infraestrutura do Ceará, o que atrairá empresas e movimentará a economia do estado. É uma conjunção de fatores que, ao final, irá beneficiar todos os cearenses. Não faltarão investimentos em bons projetos como esse que foi identificado aqui”, disse Ivan Monteiro.

Ao todo, o Ceará será beneficiado pela construção e manutenção de 1.991 quilômetros de novas linhas, com investimento superior a R$ 5 bilhões. Os trechos desses lotes atravessam também os estados do Piauí, Paraíba, Pernambuco, Bahia e Alagoas.

Os três lotes foram arrematados pela Eletronorte, subsidiária da Eletrobras, somando mais de R$ 579 milhões negociados. A estimativa de geração de 10.400 empregos, sendo 4.100 no Ceará.

Inscreva-se no canal do CN7 no Telegram

As novas linhas de transmissão irão conectar subestações com capacidades de 230kV e 500kV. O desenvolvimento vai potencializar as usinas fotovoltaicas e eólicas.

Projetos outorgados

O Ceará conta com 25,1 GW em projetos de geração de energia outorgados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), com 5,66 GW em operação (22,3% do total). Tem ainda 23,3 GW em projetos de geração eólica e solar outorgados pela Aneel, com 3,83 GW em operação (16,3% do total).

Com relação a projetos de geração eólica e solar outorgados na etapa de construção, o estado possui 0,679 GW, sendo que 0,112 GW eólicos e 0,567 GW solares. Tem ainda 18,8 GW em projetos de geração eólica e solar outorgados na etapa de construção não iniciada, sendo 2,8 GW eólicos e 16 GW solares.

No Ceará, existem 17,433 GW em projetos eólicos e solares que poderão ser beneficiados com a MP 1212, de 2024, que visa a promoção do desenvolvimento de projetos de energia elétrica limpa e renovável e redução das tarifas de energia elétrica. O equivalente 90,5% dos projetos que ainda não estão em operação.

Pelos dados da Aneel, dos projetos eólicos e solares no Ceará, com projeção de entrada em operação até 2026, que totalizam 1,8 GW, pode-se concluir que atualmente apenas 9,5% dos projetos outorgados no Ceará já possuem mercado.

O Hub de Hidrogênio Verde do CIPP poderá ser essa oportunidade de novo mercado para os projetos com previsão atual de conclusão após 2026.

Participaram também da reunião, o secretário do Desenvolvimento Econômico, Salmito Filho; a secretária do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Vilma Freire; o secretário da Fazenda, Fabrízio Gomes; o secretário da Infraestrutura, Antônio Nei; e o presidente do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), Hugo Figueiredo.

Confira os lotes arrematados para o Ceará:

Lote 1:
R$ 162,3 milhões na concessão
Municípios cearenses beneficiados: Quixadá, Crateús, Ibiapina e Tianguá municípios do Piauí também serão beneficiados)
Serão 538 km de extensão de linhas de transmissão energética
Início de operação previsto para meados de 2029 e investimento de R$ 1,7 bilhão

Lote 3:
R$ 114,9 milhões na concessão
Municípios cearenses beneficiados: Morada Nova, Banabuiú, Pacatuba, Russas, Quixadá, São Gonçalo do Amarante e Fortaleza
Serão 337 km de extensão de linhas de transmissão energética
Início de operação previsto para meados de 2029 e investimento de R$ 983 milhões

Lote 5:
R$ 302 milhões na concessão
Municípios cearenses beneficiados: Abaiara, Milagres e Crato (municípios de Piauí, Paraíba, Pernambuco, Bahia e Alagoas também serão beneficiados)
Serão 1.116 km de extensão de linhas
Início de operação previsto para o fim de 2029 e investimento de R$ 2,64 bilhões

Assista aos vídeos:

  • Elmano de Freitas
  • Danilo Forte

LINKS PATROCINADOS