“Distritão” já é realidade entre os deputados e pode começar a ser utilizado em 2018

09/08/17 9:29

A Comissão Especial que analisa a Reforma Política deve começar a votar a partir de hoje (9) a adoção do chamado ‘distritão’ como modelo definitivo para as eleições de deputados e vereadores a partir do próximo pleito. Entretanto, deve se manter o acordo estabelecido entre o PSDB e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, de se adotar o distrital misto a partir de 2022.

Nesta terça-feira (8) o presidente do Senado, Eunício Oliveira, ofereceu um jantar a parlamentares para discutir reformas e projetos sobre segurança publica, entre outros temas. No final da reunião, Eunício afirmou que há consenso – com exceção do PT – para aprovação do distritão em 2018 e o distrital-misto de 2022 em diante

Entretanto, a discussão sobre a forma de composição do fundo de financiamento tomou boa parte de reunião na casa do presidente do Senado, Eunício Oliveira. Segundo ele,  o novo fundo público para bancar as campanhas só passará caso seja atrelado ao distritão. Deputados pretendem aprovar um novo fundo de R$ 3,6 bilhões, mas há resistência em trocar o atual modelo eleitoral.

Entenda:

No distrital misto, o eleitor votaria duas vezes: em um representante de seu distrito e em um partido político, que apresentaria uma lista fechada. Metade das vagas seriam preenchida pelos distritais, metade pelos candidatos das listas. Para aprovar qualquer mudança, são necessários 308 votos entre os 513 deputados e 49 entre os 81 senadores.

LINKS PATROCINADOS