Demora de Aécio em confirmar Tasso à frente do PSDB até o fim do ano gera mal-estar

07/08/17 17:13

A demora do senador Aécio Neves em chancelar o senador Tasso Jereissati na presidência nacional interina do PSDB até dezembro acabou agravando o racha interno do partido. Mesmo contra os pedidos de correligionários, Aécio tentou retomar o comando da sigla e acabou criando mal-estar entre a cúpula do partido e os governador tucanos favoráveis à permanência da legenda na base do governo Michel Temer (PMDB).

Enquanto Aécio defende veementemente a permanência na base de Temer para manter a ofensiva do contra a Operação Lava Jato, Tasso já declarou apoiar o desembargue. Aécio e Temer foram os principais afetados pela delação da JBS, que continua sendo usada para embasar pedidos de prisão contra o tucano e pedidos de abertura de inquérito contra o peemedebista, que pode ser afastado do cargo.

Correligionários pediram que Aécio saísse de cena e deixasse o comando do partido nas mãos de Tasso durante esse período conturbado tanto para a sigla quanto para Aécio, no entanto as articulações do mineiro para retomar o comando e fortalecer lideranças que atuem para manter os tucanos na base do Planalto, acabou gerando mais mal-estar, mesmo com o recuo atrasado de Aécio.

LINKS PATROCINADOS