Hidrogenio verde e o combustivel do futuro

Delatores da Odebrecht dizem ter pago R$500 mil a diretor geral do Dnocs ligado a FG

16/04/2017 9:25

Demorou seis dias, mas neste domingo (16) apareceu o primeiro nome delatado pela Odebrecht ligado aos Ferreira Gomes. O jornal O Estado de São Paulo publicou que o ex-diretor geral do Dnocs, Leão Montezuma, indicado pelo então ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes (PDT), e apadrinhado do deputado federal Leônidas Cristino (PDT), recebeu R$500 mil via propina.

O Estado de São Paulo lista o nome de Leão Montezuma e publica essa delação, mas não indica a origem do contrato que gerou esse benefício e nem o destinatário final dos recursos. Apenas cita Leão Montezuma como diretor de estatal. Assim, não fica descartado que esses recursos possam ter sido destinados ao próprio Leão Montezuma.

O envolvimento direto de um afilhado dos FGs com o escândalo da Odebrecht que vem chocando o Brasil nos últimos dias é a maior novidade desse domingo de Páscoa. Ciro Gomes deve se manifestar via facebook, como também o deputado Leônidas Cristino e o próprio Leão Montezuma.

LINKS PATROCINADOS