Hidrogenio verde e o combustivel do futuro
eusebio junino

CPI da Enel investiga venda de equipamentos de R$ 700 mi para mercado paralelo

Questionamento ocorreu durante oitiva com o diretor-presidente da Enel

(Foto: Máximo Máximo/Alece)

24/04/24 18:44

O deputado Fernando Santana revelou, nesta quarta-feira (24), que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Enel na Assembleia Legislativa do Ceará (Alece) está investigando uma suposta venda parcial de equipamentos, adquiridos pela empresa para fazer a manutenção da rede elétrica no Estado, no mercado paralelo. O presidente da companhia, José Nunes, negou a informação.

Siga o canal do CN7 no WhatsApp

“Chegou uma denúncia, aqui à CPI, de que a Enel, há tempos atrás, teria adquirido equipamentos, para manutenção, no valor de R$ 700 milhões, e que estariam vendendo esses equipamentos no mercado paralelo”, disse o presidente da CPI da Enel, Fernando Santana.

Inscreva-se no canal do CN7 no Telegram

O questionamento ocorreu durante oitiva com o diretor-presidente da Enel Ceará, José Nunes Almeida Neto. O novo mandatário da Enel assumiu o comando da empresa no último dia 4 de abril. “Não. Não corresponde essas acusações”, afirmou José Nunes.

Assista ao vídeo:

  • Fernando Santana revela investigação sobre suposta venda parcial de equipamentos da Enel no mercado paralelo
  • Presidente da Enel Ceará, José Nunes, nega a veracidade da denúncia

LINKS PATROCINADOS