Sete dias por semana sem medo da notícia!
Coronel tenta se suicidar disparando um tiro na cabeça dentro do Quartel
O fato ocorreu na manhã deste sábado na cidade de Crateús
Coronel Hermilson Rodrigues foi levado para o Hospital São Lucas, em Crateús

Um oficial do alto escalão da Polícia Militar do Ceará tentou se suicidar na manhã deste sábado (10). Ele disparou um tiro de pistola na cabeça. O fato ocorreu nas dependências de um quartel da corporação, o 7º BPM, na cidade de Crateús (a 345Km de Fortaleza). Em estado grave, o militar foi socorrido pelos militares para o hospital municipal, onde deu entrada em estado considerado grave.

O coronel PM Hermilson Carvalho Rodrigues foi encontrado caído, em meio a uma poça de sangue e com a arma ao lado, uma pistola de calibre Ponto 40. Militares que estavam na guarda do quartel e nos alojamentos foram surpreendidos com um estampido e logo encontraram o oficial. Logo, foi providenciada sua remoção para o Hospital São Lucas.

O Comando-Geral da Polícia Militar do Ceará ainda não se manifestou sobre o fato. O militar foi atendido pela equipe médica de plantão no hospital de Crateús mas sua transferência para Fortaleza estava sendo providenciada, com a utilização de um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciopaer), da Base de Sobral.

Um médico que  estava de plantão no hospital no momento da chegada do oficial informou  que o tiro pegou de raspão na cabeça do PM , e que o militar não corre risco de morte, porém irá ser submetido a uma tomografia computadorizada do crânio.

Surpresa

 Um sargento da PM que estava trabalhando na vizinha cidade de Nova Russas, por ocasião de um show, na madrugada deste sábado, disse ter ficado surpreendido com o fato. “Estou sem acreditar, pois nesta madrugada mesmo o coronel Hermilson esteve na festa acompanhado de sua esposa. Ele foi lá onde a gente estava e  nos cumprimentou , brincou com a gente e tudo mais, isso era quase 3 horas da manhã, e ele estava muito tranquilo, estava normal, e de repente, algumas horas depois, recebo uma notícia triste dessa, estou sem acreditar”, disse o policial militar que pediu para não ser identificado.

Há  mais de 10 anos o oficial  atua  na área de Segurança Pública na região  dos Sertões de Crateús.

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também