sete dias sem medo da notícia
Coordenadora do Instituto Chico Mendes desmente Cid ao acusá-lo de crime ambiental
Por : Redação CN7
08/06/17 17:36

A coordenadora do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Karina Teixeira, que ocupa o cargo na sede regional do órgão em Parnaíba (Piauí), concedeu entrevista hoje onde reafirmou que o ex-governador Cid Gomes cometeu um grave crime ambiental ao desmatar perto de 15 mil metros quadrados da Área de Proteção Ambiental (APA) da Serra da Meruoca.

Karina Teixeira desmoralizou a desculpa de Cid, que afirmou estar sofrendo uma perseguição política do Ibama, cujo superintendente, Herbeth Lobo, foi indicado pelo senador Eunício Oliveira e deputado Moses Rodrigues. A coordenadora do ICMBio foi categórica: “Na Apa da Serra da Meruoca, a competência é do ICMBio”.

Segundo Karina, a denúncia sobre a obra ilegal na APA foi feita através do site do órgão e repassada à regional pela ouvidoria do Instituto com sede em Brasília.  “Para apuração da denúncia nós temos poucos fiscais na região e pedimos a colaboração do Ibama do Ceará para que pudéssemos apurar a denúncia e fazer as constatações da degradação ambiental que estava ocorrendo”.

Cid fere Código Ambiental e lei de criação da APA

A coordenadora explicou ainda que a obra fere tanto o Código Ambiental como a lei de criação da APA da Serra da Meruoca. “No caso específico desse empreendimento, ele está numa ponta acima de 800m de altitude, onde, na própria lei de criação dessa unidade, consta que é uma zona de vida silvestre, ou seja, uma área de estágio onde não pode haver intervenção. Também caracteriza um topo de morro, onde também é classificado como área de preservação permanente, aí já de uma nova lei, que é o Novo Código Ambiental, que regulamenta que essas áreas não podem ser ocupadas”.

Caso o ex-governador descumpra a decisão do órgão e persista na degradação da APA, o Instituto tomará as medidas necessárias contra a continuidade da obra e expedirá nova multa conta Cid. Na ocasião do embargo, Cid foi multado em R$ 6 milhões.

Confira a entrevista do jornalista Welington Macedo.

LINKS PATROCINADOS