Sete dias por semana sem medo da notícia!
Ciro chama promotor de “filho da puta” após ser processado por injúria racial
Presidenciável disse que o vereador negro Fernando Holiday (DEM-SP) era uma capitãozinho do mato
Ciro Gomes
Ouça a matéria

O presidenciável Ciro Gomes (PDT) chamou um promotor de São Paulo de “filho da puta” durante evento da Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) ontem (17). Simplesmente porque o membro do Ministério Público Estadual de SP resolveu processar o pedetista por injúria racial.

“Agora um promotor aqui de São Paulo resolveu me processar por injúria racial. E pronto, um filho da puta desses faz isso e pronto. Ele que cuide de gastar o restinho das atribuições dele, porque se eu for presidente essa mamata vai acabar”, bradou Ciro.

Ciro, em uma entrevista à rádio Jovem Pan, disse que o vereador negro Fernando Holiday (DEM-SP) era um capitãozinho do mato. O FG é mestre em falar o que quer e depois se fazer de vítima, para não sofrer as consequências de sua já tradicional verborragia.

Em tempo

O presidenciável, ontem ainda foi mais longe. “Então eu tenho a minha biografia, a minha honradez, e porque viro candidato, um camarada resolve me processar por injúria racial. E se ele me causa um prejuízo político, eleitoral, imagético e tal, quem me indeniza?”.

Em tempo II

Em sua biografia, Ciro já disse que iria sequestrar Lula, receberia a turma do  Moro à bala, que a política brasileira precisava de testosterona (quando perguntado sobre a candidatura de Marina Silva) e que a função de sua então mulher Patrícia Pillar, na Eleição de 2002, era dormir com ele. O FG nega tudo. O FG nega tudo.

Confira a fala de Ciro

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também