Sete dias por semana sem medo da notícia!
Cid enviou Arialdo Pinho e Antonio Balhmann para concluir acordo de R$ 20 mi com JBS
Ouça a matéria

O secretário do Turismo, Arialdo Pinho, e o assessor especial para Assuntos Internacionais, Antônio Balhmann negociaram o pagamento de R$ 20 milhões em nome do ex-governador Cid Gomes (PDT), em 2014, segundo a delação do empresário Wesley Batista, da JBS.

O empresário afirmou, em delação, que o então governador Cid Gomes o procurou em meados de 2014 para pedir “contribuições” para a campanha de Camilo Santana (PT) ao governo do Ceará. A conversa aconteceu na sede da JBS em São Paulo, e o empresário respondeu que o Estado do Ceará devia à empresa mais de R$ 110 milhões em restituição de créditos de ICMS.

Duas semanas depois, Balhmann e Arialdo Pinho teriam voltado a se encontrar com Wesley para negociar R$ 20 milhões em propina em troca da liberação do pagamento da dívida. Além dos dois secretários, foram citados na delação Francisco José Pinheiro (Professor Pinheiro), vice de Cid no primeiro mandato (2007 – 2010), o governador Camilo Santana (PT), e o ex-vereador Gelson Ferraz.

Na campanha de 2014 a deputado estadual, Balhamann recebeu R$ 1,6 milhão da JBS, Professor Pinheiro recebeu R$ 300 mil e Gelson Ferraz, R$ 500 mil.

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também