Sete dias por semana sem medo da notícia!
Chacina dá sequência à guerra de território entre facções criminosas no Ceará
Dois rapazes e uma jovem foram fuzilados dentro de casa, em Maranguape, no domingo
A chacina ocorreu dentro de uma casa, no Distrito de Amanari, em Maranguape

Policiais da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Delegacia Metropolitana de Maranguape (DMM), do Serviço de Inteligência do 14º BPM e do Comando do Policiamento Metropolitano (CPM), realizam buscas na região do Distrito de Amanari, em Maranguape, na região Metropolitana de Fortaleza (RMF), com o objetivo de identificar a quadrilha que praticou uma chacina com três mortos naquele Município. O crime ocorreu na noite de domingo (15) e a motivação seria a “guerra” das facções.

O triplo homicídio ocorreu por volta das 20 horas, quando os assassinos invadiram o condomínio Residencial Amanari, também conhecido por “Carandiru”, e mataram três jovens, com idades entre 16 e 26 anos. Todos foram eliminados sumariamente com tiros de pistola na cabeça, uma marca dos assassinos das facções Comando Vermelho (CV) e Guardiões do Estado (GDE). Os dois grupos brigam por território e pelo domínio na venda de drogas.

De acordo com as autoridades, os três mortos na chacina foram identificados com  sendo o adolescente Francisco Aldemir da Silva, 16 anos; a jovem Maria Fabiana, 26; e outro rapaz conhecido apenas pelo apelido de “Chiquinho”, que seriam membros do CV.  Fabiana ainda tentou se livrar da morte, se escondendo debaixo de uma cama, mas foi descoberta e também eliminada.

As diligências em Maranguape ocorrem desde a noite de ontem, domingo (15), e a Polícia diz já ter pistas dos matadores, mas prefere não revelá-las neste momento.

As autoridades não descartaram a hipótese de um “acerto de contas” entre os criminosos já que, dias antes, outras quatro pessoas foram assassinadas também em Maranguape, com a suspeita de ligação com a guerra de facções.

Crimes em sequência

O primeiro crime ocorreu no último dia 4, quando o adolescente Lucas Viana Alves Valentim foi assassinado, a tiros, na localidade de Tanques.  Na mesma data, outro jovem, identificado como Francisco Jéfferson Freitas da Silva, 23 anos, foi morto, a tiros, na Rua Chagas Vitoriano.

A sequência de assassinatos teve continuidade em Maranguape quatro dias depois (dia 8), quando foi morto, também a tiros, Antônio Adeílson Ribeiro Sales, 28 anos, na Rua Coronel Manuel de Paula, no Centro da cidade. 

Menos de 24 horas depois, mais um assassinato teve como vítima, Antônio Ronaldo da Silva Costa, 32 anos, executado, a tiros, na Rua José Mota, no bairro Parque Iracema.

A onda de assassinatos no Município teria sido provocada pela disputa das facções.

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também