sete dias sem medo da notícia
Ceará tem cinco candidatos ameaçados de morte e TRE quer forças federais
Relatos de ameaças, tiroteios, incêndios em comitês e atentados abalam a campanha
Valim (Caucaia), Kléber (Granjeiro), Calos do Calisto (Sobral) e Kiko (Pacoti)
Por : Fernando Ribeiro
17/10/20 11:55

O acirramento da campanha eleitoral em vários Municípios cearenses tem se transformado em casos de violência. Em vários Municípios da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e no Interior do estado a Polícia está investigando episódios de ameaças, incêndios, pichações, tiroteios e até expulsão de candidatos das ruas ou de suas casas.  O TRE já requisitou a presença de tropas federais para 10 cidades do Ceará, incluindo a Capital, para o 1º Turno das eleições, no próximo dia 15 de novembro.

Um exemplo da violência acontece na cidade de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, onde o candidato a prefeito pela oposição, o jornalista e apresentador de TV Vitor Valim já sofreu vários ataques. Seu comitê sofreu um recente incêndio criminoso, além de várias pichações de bandidos que se dizem de facções. Em outra oportunidade, Valim teve que sair às pressas de um bairro onde estava fazendo campanha, com tiros sendo disparados por desconhecidos.

Na cidade de Sobral, na Região Norte do estado, as ameaças através das redes sociais e pichações em muros de residências têm como objetivo intimidar o candidato Carlos Evanilson Oliveira Vasconcelos, conhecido como “Carlos do Calisto”, atual presidente da Câmara Municipal e que tenta a reeleição. Em vários muros da cidade há pichações com ameaças ao candidato e muitos de seus eleitores estão retirando dos carros os adesivos do candidato com medo de atentados.

Na cidade de Ibicuitinga, no Sertão Central, além de número elevado de homicídios, nos últimos dias a população tem passado por uma onda de terror. Ali, já ocorreram três incêndios em propriedades privadas que supostamente tiveram origem criminosa. Os incêndios consistiram em um atentado contra uma loja de roupas no centro da cidade e dois atos contra uma fazenda localizada nas proximidades da localidade de Currais.

Circulam nos principais grupos de aplicativos de mensagem, notas atribuídas ao “Crime de Ibicuitinga”, este  assumindo autoria dos atos e ameaçado famílias de Ibicuitinga. Por trás de tudo isso estaria uma facção ligada a um grupo político local.

No Município de Granjeiro, no Cariri, o ameaçado é o candidato a vice-prefeito Kléber Freitas. Ele já comunicou às autoridades a existência de um suposto plano para assassiná-lo, da mesma forma que aconteceu com o prefeito daquele Município, “João do Povo”, morto por pistoleiros em dezembro do ano passado, cujos mandantes do crime e outros envolvidos já estão presos. O crime teria como principal mandante o ex-prefeito “Vicente Tomé”.  

Em Pacoti, o prefeito Kiko Sampaio, candidato à reeleição, vem recebendo ameaças nas redes sociais. O caso já é do conhecimento das autoridades. Kiko, porém, teme pela ação de criminosos.

Em Amontada, Município da Região Norte do estado, a Polícia está investigando um possível atentado a tiros contra o candidato a prefeito, Paulo César dos Santos (PT).  Segundo relato da esposa dele, que estava no local, o casal se dirigia a uma fazenda de sua propriedade na zona rural do município, por volta de 21h30 do dia 26 de setembro, quando foi abordado por dois homens em uma moto que abriram fogo contra o carro.

LEIA TAMBÉM