Hidrogenio verde e o combustivel do futuro
eusebio junino

Ceará registra 3.661 casos de violência contra a mulher neste ano

Fortaleza é a cidade com mais casos

Foto: Arquivo Pessoal

14/10/23 8:00

Dados disponibilizados pelo Observatório de Indicadores de Direitos Humanos (Oisol) apontam que de 1º de janeiro a 30 de setembro de 2023 foram registrados 3.661 casos de violência contra a mulher no Ceará. Agosto foi o mês com maior registro, sendo 461 denúncias. Fortaleza é a cidade com mais casos, 1.475; Caucaia está na segunda posição, com 205 casos; e Juazeiro do Norte, em terceiro, com 152. As informações ainda indicam que 50,23% dos casos foram tipificados como violência psicológica, enquanto 25,69% das denúncias são de violência física.

Participe do grupo do CN7 no WhatsApp

No mesmo período analisado em 2022 pelo Oisol, foram 2.895 violações registradas, um aumento de 26,45% nos casos de violência contra a mulher no estado do Ceará em 2023. A Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública no Ceará (Supesp-CE), que analisa os casos de vítimas, do gênero feminino, pela Lei Maria da Penha, aponta que 15.900 vítimas foram registradas em todo o estado até o final de agosto, enquanto em 2022 haviam sido 12.380 casos, um aumento de 28,43%.

O Núcleo de Enfrentamento à Violência contra a Mulher (Nudem) da Defensoria Pública Geral do Estado do Ceará (DPCE), tem uma atuação essencial para que o auxílio e proteção garantidos pela lei possam ser assegurados a todas as mulheres em situação de vulnerabilidade.

“Os números indicam um crescimento de casos, mas também mostram que mais mulheres podem estar denunciando seus agressores. Buscando direitos e uma mudança efetiva na sua realidade. A nossa atuação vem para auxiliar essas mulheres e para mostrar que, pela justiça, é possível conseguir segurança e acolhimento”, diz Anna Kelly Nantua, defensora pública e associada da ADPEC.

Inscreva-se no canal do CN7 no Telegram

LINKS PATROCINADOS