Hidrogenio verde e o combustivel do futuro
eusebio junino

Ceará lidera participação de alunos concluintes da rede pública no Enem 2023

O resultado foi comemorado pelo governador Elmano de Freitas

(Foto: reprodução/Instagram)

16/01/24 14:47

O Estado do Ceará lidera a participação de estudantes concluintes do Ensino Médio da rede pública entre os que fizeram a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2023. O índice é de 79,8%. A média do País ficou em 46,7%. Dos 84.863 cearenses que participaram do Enem, 77.220 eram da rede pública. No Brasil, foram 1.181.081 inscritos no Enem, sendo que, destes, 837.622 integraram o certame de fato, comparecendo aos dois domingos de provas. 

Siga o canal do CN7 no WhatsApp

Atrás do Ceará estão Goiás, com 72,2% de participação; e o Amapá, com 65,4%.

Na avaliação do governador Elmano de Freitas, o resultado demonstra a eficiência da rede estadual cearense e estabeleceu a meta de ampliar o número de participação para o Enem do próximo ano. “Mais uma excelente notícia para a educação do nosso estado. O ministro Camilo Santana anunciou há pouco os dados referentes ao Enem 2023. Com 80%, o Ceará lidera o número de participantes entre os concluintes do Ensino Médio da rede pública inscritos na prova. A média do país é de 46%. O percentual do Ceará é praticamente o mesmo quando a rede privada é incluída, o que mostra a eficiência da nossa rede estadual. A meta é ampliar esses dados para o próximo Enem, com mais investimentos e sempre apoiando e incentivando nossos estudantes sobre a importância da prova para o ingresso no ensino superior”, escreveu em publicação nas redes sociais.

Inscreva-se no canal do CN7 no Telegram

O Ceará também lidera o ranking se considerados os índices gerais de inscrição e participação no Enem 2023, ou seja, somando escolas públicas e privadas. Neste cenário, o Estado tem 80,2% de participação dos alunos concluintes do Ensino Médio. O índice também é igualmente superior ao do Brasil, que ficou em 50,8%. Goiás segue ocupando a segunda colocação, com 73,4%. O que muda é o terceiro lugar, que passa a ser a Paraíba, com 68,9%.

Confira os dados:

LINKS PATROCINADOS