Hidrogenio verde e o combustivel do futuro
eusebio junino

Ceará é o sexto estado com maior número de inscrições no Sisu 2024

Estado recebeu mais de 147 mil inscrições; 12.942 candidatos foram aprovados

Foto: reprodução

07/02/24 20:06

O Ceará ficou em sexto lugar no ranking dos estados que mais receberam inscrições pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) de 2024 para concorrer a vagas em instituições federais de educação superior. Ao todo o estado teve 147.458 inscrições – cada candidato pode selecionar até duas opções de curso – para 13.478 vagas ofertadas. No processo seletivo deste ano, 12.942 inscritos foram aprovados no Ceará.

Em todo o país, o Sisu recebeu 1.271.301 inscrições, que concorreram a 264.181 vagas. De acordo com informações do Ministério da Educação (MEC), 239.872 candidatos foram aprovados no processo seletivo, sendo 102.005 na ampla concorrência e 137.867 na modalidade de cotas e ações afirmativas das instituições.

Siga o canal do CN7 no WhatsApp

O número corresponde a uma concorrência de 9,19 pessoas por vaga ofertada. Ao todo, o processo seletivo registrou 2.427.929 inscrições, pois cada inscrito podia escolher até dois cursos.

Perfil dos aprovados

Segundo o balanço, a faixa etária com o maior número de aprovados é de 19 a 20 anos, com 26.958 estudantes. O Sisu registrou um total de 482.600 inscrições de candidatos com essa idade. Em seguida ficou a faixa etária “menores de 18 anos”, com 13.104 aprovados, de um total de 205.841 inscrições desse grupo. A lista das faixas etárias com mais aprovados é completada pelos candidatos entre 21 e 25 anos, com 12.860 aprovados, das 261.188 inscrições.

Lei de Cotas

Com as mudanças da Lei de Cotas, em 2024, todos os candidatos inscritos no Sisu foram avaliados primeiramente pela modalidade de ampla concorrência — conforme o seu desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) — e, em seguida, pela reserva de vagas ofertadas pela Lei de Cotas e pelas políticas de ações afirmativas das instituições de ensino. A mudança teve o objetivo de beneficiar, sem distorções, os candidatos realmente demandantes de política compensatória para acesso ao ensino superior.

De acordo com o levantamento, 102.005 candidatos foram aprovados pela modalidade de ampla concorrência. A maior parte dos aprovados se declarou com a cor parda (103.100). Já aqueles que se identificam com a cor branca totalizaram 99.350 aprovados. A lista é completada, respectivamente, pelos aprovados autodeclarados pretos (33.583), amarelos (2.347) e indígenas (1.492). Já os candidatos quilombolas totalizaram 31.616 inscrições. Desses, foram aprovados 3.633 inscritos (1,51%).

A categoria de cotas com mais aprovados foi a “Lei Independente de Renda – Pretos, Pardos e Indígenas (LI-PPI)”, com 33.577 candidatos aprovados. A lista é completada, respectivamente, pela: “Lei Baixa Renda – Pretos, Pardos e Indígenas (LB-PPI)”, que teve 32.565 aprovados; “Ação Afirmativa Própria da Instituição Pública de Ensino Superior – Tipo Bônus (B)”, com 20.170 aprovados; “Ação Afirmativa Própria da Instituição – Tipo Reserva de Vagas (V)”, com 15.775; “Lei Independente de Renda – Escola Pública (LI-EP)”, com 12.346 aprovados; e “Lei Baixa Renda – Escola Pública (LB-EP)”, que teve 10.164 aprovados.

Cursos

De acordo com o balanço, a lista dos cursos com o maior número de aprovados é liderada por pedagogia, com 9.355 aprovados. Em seguida, respectivamente, estão: administração (8.900), direito (7.780) e ciências biológicas (7.705).

Já a lista dos cursos por inscrições é liderada por medicina, com 298.316 inscritos, para uma oferta de 5.733 vagas. Em segundo lugar, ficou o curso de direito, que registrou 157.364 inscrições e ofertou 7.871 vagas no programa. Já administração ficou em terceiro lugar, com 118.883 inscrições, para as 9.385 vagas.

Prazos

Os selecionados na chamada regular do Sisu podem realizar a matrícula ou o registro acadêmico nas instituições de ensino para as quais foram admitidos até esta quarta-feira, 7 de fevereiro. Cabe ao candidato observar as condições, os procedimentos e os documentos para matrícula, bem como se atentar para os dias, horários e locais de atendimento definidos por cada instituição, em edital próprio.

Além disso, o prazo para o estudante não selecionado na chamada regular manifestar interesse em participar da lista de espera vai também até esta quarta-feira (7), pelo Portal Único de Acesso ao Ensino Superior.

Em 2024, a lista de espera poderá ser utilizada durante todo o ano pelas instituições públicas de educação superior participantes, para preenchimento das vagas eventualmente não ocupadas na chamada regular.

Inscreva-se no canal do CN7 no Telegram

Os procedimentos serão definidos em edital próprio de cada instituição participante, de acordo com a Portaria Normativa MEC n. 21, de 2012, ressalvado o disposto no art. 2º do Decreto n. 11.781, de 14 de novembro de 2023, e no art. 3º da Portaria MEC n. 2.027, de 16 de novembro de 2023.

As informações são da assessoria do MEC.

LINKS PATROCINADOS