X
Sete dias por semana sem medo da notícia!
Donizete Arruda
Jornalista
Ministério colocado na mesa do PT

Ciro quer ser ministro da Casa Civil. Esse o preço do apoio de Ciro à candidatura de Haddad. Tem dito, através de conversas de seu irmão, Cid Gomes, com o também senador eleito pela Bahia, Jaques Vagner, que não tem interesse em participar da campanha. Está cansado e precisa cuidar da saúde. Tudo jogo de cena. Seu verdadeiro projeto, se não tivesse trocado tantos insultos, seria estar nos braços de Bolsonaro.

Seu real desejo é estar no poder. Foi assim com Fernando Henrique, com Lula, com Dilma Roussef. E Haddad aceitará as exigências de Ciro. Uma delas é enxotar o PT: os petistas ficarão à margem das eleições no Cariri ou no Ceará, pois Ciro não permite que nenhum deles – nem Camilo nem José Guimarães, nem qualquer outro – tenha qualquer influência na campanha de Haddad no Ceará.

Ciro mandará em tudo. Não apenas no Ceará, mas no Nordeste todo.

Segundo turno passa no Cariri

Jair Bolsonaro versus Fernando Haddad. No Cariri, Argemiro Sampaio, prefeito de Barbalha, é a única liderança política que assumiu apoio, até o momento, à candidatura de Jair Bolsonaro, na briga pelo segundo turno. Diferente de Haddad, que conta com o respaldo do governador Camilo, do senador Cid Gomes e de seu irmão, Ciro Gomes, que será o coordenador geral do Nordeste.

E de vários prefeitos vinculados ao Abolição. Mesmo com esse favoritismo para ganhar na região, Haddad não deve estar feliz: virou refém da Família Propina, ops, FGs. E está sendo forçado a aceitar todas as imposições de Ciro para ter seu apoio no segundo turno, trazendo junto seus 12% dos votos e seu discurso mentiroso contra Bolsonaro, que conquistou os cearenses.

MP confere valor das campanhas

Durante um adesivaço da base aliada de Camilo, em frente ao Shopping de Juazeiro do Norte, os candidatos acabaram tendo uma surpresa desagradável. Os promotores Alessandra Magda e Silderlândio Nascimento chegaram e acabaram com a alegria, ou seja com os excessos.

Fizeram fotos e enquadraram os candidatos. Camilo já estava em outra agenda, quando os promotores foram recebidos pelos advogados da coligação. Os promotores foram diretos: estão de olho nos gastos excessivos das campanhas.

André Guimarães longe da crise

A crise anunciada entre Camilo e Cid, motivada pelo acirramento das campanhas de Fernando Santana e Dr. Leitão, impôs aos candidatos a deputado federal, José Guimarães e André Figueiredo, uma fórmula inusitada: nada de se meter na confusão.

Antes distantes, inclusive com reclamação de perseguição mútua a colégios eleitorais, agora, os dois parecem ter fumado o cachimbo da paz. Guimarães e André foram vistos em várias agendas conjuntas no Cariri.

Camilo e Cid se enfrentam no Crato

As candidaturas de Fernando Santana e Dr. Leitão Moura estão em rota de colisão no Crato. Esse conflito, se não for bem gerenciado pode ser o estopim para um rompimento entre o governador Camilo Santana e Cid, seu padrinho político.

Colocado entre os mais votados no Estado, Fernando já é visto pelo PDT de André Figueiredo e Ciro Gomes como uma ameaça na disputa pela presidência na Assembleia Legislativa. Esse debate é inapropriado, pois o próximo presidente tende a ser um deputado com maior experiência, em um segundo mandato.

Nem assim, a temperatura do confronto diminuiu. Os adeptos da candidatura de Dr. Leitão, sogro de Cid, tentam de tudo para barrar a votação de Fernando. Esse fato irrita Camilo. Na última semana, rasgaram fotos de Fernando. Uma agressão gratuita e sem necessidade. A reação de Fernando é pedir calma a seus aliados.

Governador, o povo cobra providências

Esse escândalo, comprovado com documentos, de que o tráfico de drogas se infiltrou nas prefeituras do Ceará, obriga ao governador Camilo Santana, hoje reeleito, a mudar por completo o segundo governo. O Ceará requer mudanças profundas nas práticas políticas.

Camilo é um homem público ainda limpo. Seu antecessor, que é favorito para se eleger ao Senado, dificilmente escapará da prisão diante da delação do executivo da Galvão Engenharia, Jorge Valença. A tarefa de Camilo é árdua.

Mudar seu Governo, melhorar os resultados do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e o maior desafio: derrotar as facções que hoje dominam o Ceará em todos os segmentos, do político ao empresarial. Viramos reféns deles. Temos medo e silenciamos sob pena de ser eliminados. Camilo sabe disso.

Fantasmas se espalham por aí

Essa permissividade entre uma empresa, cujo dono foi condenado por tráfico de drogas e prefeitos cearenses, comprova que o crime assumiu a política no Estado. As ameaças não são mais um risco n’água. Constituem um fato rotineiro de uma democracia ameaçada, diante de uma nação assustada pelo medo e pela crescente onda da violência.

Em Quixadá, o prefeito envolvido, Ilário Marques, tenta retornar ao cargo. Não tem mais condições morais para tanto. Contudo, seu impeachment dificilmente acontecerá: cada vereador tinha em sua gestão 50 empregos. Mais de 90% de nomeações com gente fantasma, segundo já apurou o Ministério Público do Ceará.

Delação explode prefeituras

O traficante Fabia Dantas Silva fez uma delação – qualificou diante do procurador geral de Quixadá – onde assume que sua firma, a FD Empreendimentos, tinha uma extensa lista de serviços autorizados pela Junta Comercial. Porém, sua atuação principal era a terceirização de mão de obra. Nesse caso, sua especialização era a lavanderia.

Empregava funcionários fantasmas, a mando de prefeitos, que não trabalhavam e mesmo assim eram pagos. Essa prática não foi ainda descoberta nas prefeituras do Cariri, no entanto, também existe na nossa região.

GPS das prefeituras com tráfico

A relação empresarial da FD Empreendimentos com as prefeituras do Ceará ainda está sendo investigada. A surpresa é Quixadá, que era administrada
pelo experiente Ilário Marques, que acabou sendo afastado do cargo pelo Tribunal de Justiça do Estado.

Outras três prefeituras são Coreaú, Tejuçuoca e Carnaubal. A divisão territorial revela: Sertões Cearenses, Zona Norte e Ibiapaba. Há também prefeituras da Região Metropolitana de Fortaleza e Sertões de Quixeramobim.

Cariri fora da influência do tráfico

O Ministério Público Federal e Estadual identificou sete prefeituras que manteem íntimo relacionamento comercial com a empresa FD Empreendimentos, de propriedade do traficante Fabio Dantas Silva.

Somente nos anos de 2017 e 2018, a FD Empreendimentos faturou perto de R$ 25 milhões nessas prefeituras de diferentes regiões do Ceará.

Não há nenhuma do Cariri. O tráfico se infiltrou na administração pública com força e o poder público se tornou refém das facções que ditam normas e passaram a definir os rumos eleitorais de cada município.

Futuro definido no domingo

Dia 7, todos iremos às urnas votar para escolher o novo presidente do Brasil, o governador do Ceará, dois senadores, 22 deputados federais e 46 estaduais. Essas eleições não empolgaram. O financiamento público se mostrou um erro. A compra de votos é generalizada. Basta dar uma voltinha no posto de gasolina do ex-procurador João Vitor, não é mesmo deputado Odorico Monteiro e tantos outros candidatos? Agora, provar o crime, só depende do interesse do Ministério Público Eleitoral. Jamais, Odorico doou um litro de gasolina em sua campanha. Acredito. Sobre quem será o novo presidente, uma certeza: Ciro Gomes está fora da disputa de novo. Camilo Santana não tem adversários. No Senado, Cid Gomes e Eunicio Oliveira são os grandes favoritos.

Camilo deve diminuir a presença

A participação na agenda de campanha de um aliado acabou colocando o governador Camilo Santana em uma tremenda saia justa. Durante uma
carreata do candidato Fernando Santana, em Barbalha, prestigiada por Camilo e Eunício, um mal-estar quase gerou desgaste na sua imagem.

Ao ser interrompida por um ‘paredão de som’, a carreata virou um festival de carteiradas, empurrões e xingamentos. Para retirar o paredão e deixar a carreata seguir, atuaram agentes da Casa Militar, policiais militares da cidade e até o próprio Camilo, que chegou a ordenar continência e não foi atendido.

Uma indisciplina inaceitável. Registre-se que o dono do paredão era um policial de folga e seu comportamento acabou por gerar sua detenção. Esse episódio deve tirar Camilo das atividades de campanha em Barbalha.

A ideia é evitar confrontos, a campanha na cidade está acirrada até entre aliados. A avaliação da coordenação da campanha é que tudo foi montado para provocar o desgaste. A tranquilidade de Camilo acabou salvando a situação

Marcio Joias boicotado na Câmara

A ausência da maioria dos vereadores nas sessões da Câmara de Juazeiro do Norte tem uma razão: o exercício da presidência pelo vereador Márcio Joias. A simples notícia de que Márcio, primeiro vice-presidente da Mesa Diretora, presidirá a sessão provocou uma verdadeira debandada dos parlamentares.

Márcio tem o repúdio dos colegas pela forma autoritária como conduz os trabalhos. Todos o acusam de não conhecer, sequer, o Regimento Interno. Durante as sessões, o vereador corta o microfone e reprime opiniões. No plenário foi acusado de ditador. O presidente Gledson Bezerra é cobrado para não faltar as sessões, sob pena da Casa ser incendiada.

Ciro quer mesmo derrotar Eunício

Desesperado, Ciro não sabe mais o que fazer para assegurar uma vaga no segundo turno presidencial. Despencou nas pesquisas. O jeito foi continuar falando bobagens e atacando Jair Bolsonaro e Fernando Haddad.

Não satisfeito, por vingança, pois está com os dois irmãos Lúcio e Cid implicados sob a pecha de receber propina, Ciro atuou para envolver Eunicio Oliveira na delação de Jorge Valença.

A maneira que encontrou para atingi-lo e tentar tirar votos nessa reta final de campanha. Eunício declarou não ter envolvimento com a Galvão.

Valença entregou todos os amigos

A extensa lista de delatados por Jorge Valença, da Galvão Engenharia, surpreendeu a política brasileira, quando o jornal O GLOBO publicou, no domingo (23), reportagem revelando que os FGs formaram uma Família Propina.

Na relação dos propineiros da empreiteira preferida por Cid está o nome do seu irmão, Lúcio Gomes. Suspeita: recebeu uma propina de R$1,1 milhões. Tem ainda o hoje prefeito de Aracati, Bismark Maia, o presidente da CearaPortos, Danilo Serpa, o atual subchefe da Casa Civil, Quintino Vieira, e teria o próprio Ciro Gomes, segundo OGLOBO.

Delação da Galvão faz Cid tremer

Não houve euforia de Cid com sua consagradora pontuação no Ibope – TV Verdes Mares. Cid teve acesso ao conteúdo da delação do ex-executivo da Galvão Engenharia, Jorge Valença. Suas confissões são devastadoras.

A Galvão executou as principais obras no Governo Cid: Arena Castelão, Centro de Eventos, Centro de Formação Olímpica, dentre outras. Não restou pedra sobre pedra. Jorge delatou tudo. Propina até de doação de três automóveis Corolla para ex-assessores do ex-governador Cid, como Cláudio Nelson, da Secretaria de Turismo, e Quintino Vieira, na época no DER.

Outro escândalo entregue à Operação Lava Jato por Valença é inacreditável e mostra a miudeza da corrupção no Governo Cid. O então secretário de Esportes, Ferrúcio Feitosa, exigiu que a Galvão Engenharia doasse a vitrine da nova loja de sua mulher. Claro que todas essas informações delatadas não são verdadeiras.

Tasso pronto para sair de cena

Se a apuração das urnas confirmar os dados do Ibope, o senador Tasso Jereissati estará pronto para encerrar sua carreira política. Foi Tasso quem construiu essa monstruosidade chamada Família Propina, ou como já é mais conhecida, oligarquia Ferreira Gomes.

Ciro Gomes sairá desmoralizado, mais uma vez, da corrida presidencial. Dará um jeito de arrumar uma boquinha no ministério, se Fernando Haddad ganhar. Se Jair Bolsonaro for o vencedor, já disse que trabalhará para colocá-lo no seu devido lugar: a cadeia ao lado dos irmãos Lúcio e Cid Gomes, acusados de receberem propina da Galvão Engenharia e da JBS.

Ciro jura que nunca pegou em propina. Diretamente não. Já os irmãos não podem dizer o mesmo. Resumo da história: os velhos amigos, Tasso e Ciro, vão fechar a última página da vida pública. Era hora. Tasso sai limpo. Ciro sujo.

Cid e Eunício com a mão na taça

Mesma enquete promovida pelo Ibope – TV Verdes Mares aponta a eleição de Cid Gomes e Eunício Oliveira como os dois novos senadores do Ceará. Cid se consolida para ser o campeão de votos, contudo, teme não exercer os oito anos de mandato.

Sua situação na Lava Jato só se complica, e o risco dele ser preso hoje é real. Já Eunício também tem processos, no entanto demonstra mais confiança em se livrar das acusações, sob o argumento de que não há provas nas denúncias apresentadas pelo Ministério Público Federal.

Ibope aponta Camilo novamente

A penúltima pesquisa Ibope – TV Verdes Mares, divulgada nesta segunda-feira (24) à noite, consolida à reeleição de Camilo Santana. Com 69% dos votos, terá quase 85% dos votos válidos, se tornando o Governador mais votado no Brasil. Seu principal adversário, o tucano General Theófilo, só atingiu 7%.

Com esses dados, aumenta a responsabilidade de Camilo, que está recebendo um crédito da população, mesmo com o desastre que foi a área da segurança no seu primeiro mandato. Se quiser mudar, não pode esperar por janeiro, quando assume para cumprir mais quatro anos: demite os secretários André Costa (Segurança) e Socorro França (Justiça) imediatamente.

Agora, apostem: fiel ao seu estilo, nenhum dos dois secretários cairão em 2018.

Revolta explica voto em Bolsonaro

O eleitor caririense parece estar disposto a renegar a política e o político tradicional. No sábado (15), a mistura entre fé e política não agradou aos milhares de fiéis católicos do Cariri e do Nordeste que participavam da procissão de Nossa Senhora das Dores, em Juazeiro do Norte.

As caravanas políticas, que aproveitaram a aglomeração para fazer contato direto com o eleitor, receberam, na maioria dos casos, uma recepção pouco calorosa e até vaias. A mesma recepção foi percebida na visita de alguns candidatos a deputados no mercado Walter Peixoto, em Crato, no domingo (16).

Para se livrar do vexame, o deputado André Figueiredo abandonou a caminhada. A propósito, André não se manifestou com a decisão do seu antecessor na liderança do PDT na Câmara e homem de confiança do presidente Carlos Lupi, Weverton Rocha, de romper com Ciro e apoiar Fernando Haddad. Como se percebe, a candidatura de Ciro naufragou.

Bolsonaro massacra Ciro no Cariri

A carreata do presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro, no Cariri chamou a atenção de lideranças e eleitores, pelo grande número de participantes. O evento, realizado no domingo (16), não contou com nenhuma liderança ligada diretamente ao presidenciável, como um dos filhos ou o vice, general Mourão.

Apesar disso, foi um verdadeiro sucesso. Se comparada com a carreata de Ciro Gomes, realizada na semana anterior, Bolsonaro goleou
Ciro. A diferença entre as carreatas acende uma luz amarela na campanha de Ciro no Cariri.

Sem lideranças importantes, nem militantes pagos ou vale combustível, e organizada pelo desconhecido Naldinho Granjeiro, candidato a deputado estadual, a carreata ganhou a adesão de milhares de pessoas que encheram as ruas do Crajubar com carros e motos.

Os mais de três mil automóveis passaram por Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha, dando um recado claro: Bolsonaro derrotará Ciro e Camilo no Cariri. O medo, agora, é essa votação de Bolsonaro contaminar a votação de Cid Gomes ao Senado.

Movimento contra invasão de ETs

O Jornal do Cariri destaca, em sua manchete, a invasão de candidatos sem história nenhuma com a nossa gente. Políticos que aterrizam por aqui com dinheiro para comprar votos. O procurador regional Eleitoral, Anastacio Tahim, está ciente desse escândalo no Cariri e em outras regiões do Ceará.

O voto está sendo comprado a R$ 300. No mercado do desespero, já há candidatos se disponibilizando a pagar R$ 350. Essas eleições estão viciadas. Tahim tem o dever moral de investigar todas essas denúncias de compra de voto.

Não é uma tarefa fácil impedir esses ilícitos, no entanto, o MPE tem que se esforçar para que tenhamos eleições limpas.

Máfia do Lixo tem relação com facções

Mesmo o governador Camilo Santana sendo do Cariri, nossa região cobra dele maior empenho em impedir essa farra de invasores com currículo suspeito de demagogia, mentiras e intimidades temíveis com as facções, seja a paulista ou a carioca. O Cariri está dominado pela violência.

O Ceará é um Estado sem autoridade, diante de PCC, GDE, CV, FAMÍLIA NORTE, CARTEL DO JALISCO. Essas organizações criminosas se infiltraram na política e vão eleger seus candidatos. Políticos probos, sérios, contudo que rejeitam qualquer vínculo com essas facções estão condenados a derrota. A culpa é sua.

Não responsabilize ninguém. Candidatos à Câmara Federal que não tenham R$ 10 milhões estão condenados a perder. O Cariri, agora, sabe dos invasores e dos riscos de votar neles

Mafia do Lixo faz derrame de real

Uma aliança esquisita entre a Máfia do Lixo e setores perigosos se prepara para eleger três deputados federais. No Cariri, o Rei do Lixo na Ibiapaba e cunhado do Sheik árabe, Totonho Lopes está em campanha para ser o mais votado do Crato.

Antes dessas eleições, para andar na cidade, precisaria de GPS. Outro provável deputado da máfia do lixo é Júnior Mano. Detém o monopólio da limpeza em cidades da Grande Fortaleza. Totonho Sheik e Júnior Mano são considerados hoje eleitos.

Há a chance dessa turma do aterro sanitário conseguir eleger um terceiro deputado federal: Rachel Marques. Mesmo com o marido afastado da prefeitura de Quixadá, por escândalos de corrupção, Rachel acaba de ganhar o colégio eleitoral de Aurora. Impulsionadas por aliados que não se deve sequer citar o nome, sob o risco de perder a vida, Rachel está confiante em sua vitória.

ETs com suas chuvas de promessas

As eleições de 2018 entrarão para a história do Cariri. Candidato à reeleição, o deputado federal Odorico Monteiro ganhou o título “Candidato Promessa”. Prometeu uma moto Honda a cada agente de saúde do município de Missão Velha e cinco mil casas em Juazeiro do Norte.

E prometeu mais de R$ 1 milhão a seus aliados no Cariri. Essa grana, Odorico assegura que estará nas contas dos puxadores de votos até o dia 20. Em troca, quer 10 mil votos em Juazeiro do Norte e oito mil votos em Missão Velha.

O show de promessas de Odorico, por todo o Ceará, impressiona o Ministério Público Eleitoral e desagrada os políticos jovens, que não engolem esse modelo, como o candidato a deputado estadual Guilherme Landim.

Ciente da falsidade, Landim não promete nada aos eleitores. Se compromete com trabalho. Odorico nega esse festival de demagogia. Sustenta ser um parlamentar dedicado a causa pública.

Publicidade