Sete dias por semana sem medo da notícia!
Capturado no Pará o último bandido integrante da quadrilha dos “Pipocas”
"Márcio Pipoca" havia fugido para Belém após os comparsas serem mortos no Tocantins
"Márcio Pipoca" será transferido de Belém para Palmas nas próximas horas
Ouça a matéria

A Polícia Civil do Pará, em conjunto com a Polícia Civil do Tocantins, capturou em Belém um perigoso bandido cearense, o assaltante de bancos e carros-fortes, Ângelo Márcio Rodrigues, conhecido como “Márcio Pipoca”, natural da região de Quixadá, no Sertão Central. A prisão foi realizada pelas equipes da Delegacia de Repressão a Roubo a Bancos, da DRCO, no bairro Parque Verde, em Belém, durante a “Operação Américo Gama”.

Márcio é o último bandido ainda vivo da quadrilha dos “Pipocas”, delinqüentes  cearenses oriundos dos Municípios de Quixadá e Morada Nova, considerados de altíssima periculosidade. Seis deles acabaram em confrontos com a PM de Tocantins, no ano passado.

O criminoso foi preso em casa após ser identificado como um dos envolvidos com a quadrilha  que explodiu uma agência bancária e fez um ataque a um carro-forte em novembro de 2019, no município de Pequizeiro, no estado de Tocantins.

“Durante as diligências  realizadas para prender os envolvidos no ataque ao carro-forte, seis integrantes da quadrilha morreram durante confronto com a Polícia. Durante a troca de tiros,  infelizmente, um sargento da Polícia Militar do Tocantins morreu. O nome que foi dado para a operação foi uma reverência ao militar”, explicou o delegado Fausto Bulcão, coordenador da operação.

Baixa importante

Ainda segundo Bulcão, no decorrer da investigação em conjunto com a PC do Tocantins, os agentes identificaram que o único sobrevivente da quadrilha estaria morando em Belém. “Fizemos o levantamento de endereços e, de posse dos mandados de prisão e de busca e apreensão expedidos, logramos êxito ao efetuar a prisão”, ressalta.

Para a Polícia paraense, a prisão de Márcio é considerada uma importante ‘baixa’ na organização criminosa. A “Quadrilha dos Pipocas” atuava há mais de uma década em inúmeras ações de roubo a banco e carro-forte em diversos estados da federação, alguma delas praticadas com extrema violência. Do Pará, o bandido preso será levado para Tocantins.

“Pipocas”  exterminados

Seis integrantes da “Quadrilha dos Pipocas” foram mortos no Tocantins durante uma operação policial  após eles terem atacado bancos e carros-fortes na Região do Pequizeiro, no interior do estado. O cerco ocorreu entre os dias 1º e 6 de novembro do ano passado.

Na madrugada do dia 1º, os quatro primeiros membros do bando foram mortos, entre eles, os irmãos  Elineudo Oliveira Silva, Elineuton Oliveira Silva (irmãos), além de Paulo Sérgio de Oliveira, todos naturais de Quixadá.

Já no dia 6 de novembro, mais dois integrantes do bando foram também abatidos na operação de caça à quadrilha em Tocantins, sendo um deles identificado como José Willame Reinaldo Barros, natural de Quixadá;  totalizando seis assaltantes mortos, além do sargento  PM Deusdete de Américo Gama, de 53 anos. Faltava prender “Márcio Pipoca”.

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também