Camilo Santana bate o pé com FGs: confirma reeleição e apoio a Lula para o Planalto

Cid, Camilo, Lula e Ciro

21/11/17 10:08

O governador Camilo Santana descarta qualquer possibilidade de desistir de sua reeleição a favor de Cid Gomes, mesmo que venha a ser pressionado ou até chantageado por Ciro Gomes. É candidato a um novo mandato de quatro anos no Abolição e a composição de sua chapa está definida. Camilo cedeu a vaga de vice para acalmar a Assembleia Legislativa. Assim, o ungido será o presidente Zezinho Albuquerque. As duas vagas ao Senado também estão resolvidas: Cid é dono de uma e a outra irá para o PMDB. O escolhido é o seu antigo adversário – e hoje seu mais recente aliado -, o presidente do Congresso, Eunício Oliveira. Essa composição não muda até junho, quando acontecerão as convenções partidárias.

Ciro não manda na montagem da chapa

As críticas constantes de Ciro Gomes à união de Camilo com o PMDB de Eunício Oliveira não merecerão nenhuma resposta do Governador. Ciro continuará falando sozinho e terá o silêncio como resposta. Indagado se não temia estar atropelando os Ferreira Gomes, Camilo foi humilde, mas contundente: tudo que faço, consulto a Cid, que avaliza minhas posições e meus acordos. E surpreendeu ao revelar: “Jamais faria uma aliança com Eunício sem o aval de Cid, a quem devo tanta lealdade”. Cid é um ardoroso defensor do entendimento com Eunício.

 

Chantagem de Cid não obtém resposta

Cid Gomes pressionou Camilo a recuar no apoio à candidatura de Lula ao Planalto. Não conseguiu seu objetivo. Na reunião com prefeitos do PDT, para debater o sofrível desempenho de Ciro no Cariri, ocorrida há oito dias, a ameaça a Camilo não entrou em pauta. Os Ferreira Gomes exigiram um maior engajamento de seus aliados para alavancar o nome de Ciro, mas se convenceram que Camilo e Eunício vão continuar pedindo votos para Lula. O fator que define a parada a favor de Lula é que enquanto ele cresce nas pesquisas, Ciro afunda com suas declarações agressivas que irritam o povo cearense.

Ousadia de Camilo sobre destino de Ciro

Camilo tem dito a seus mais próximos aliados, que não deverá sofrer por muito mais tempo as pressões de Cid para apoiar a candidatura de Ciro. Esse convencimento do Governador decorre de sua convicção de que Ciro irá desistir, ou ser desistido pelo PDT diante das quedas nas avaliações. Assim, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, preferirá obrigar Ciro a renunciar para promover uma união em torno de Lula. Quem já teria essa certeza quanto ao destino da candidatura de Ciro seria o próprio e seu irmão, Cid.

Confira mais notas da coluna Rebate, de Donizete Arruda, no Jornal do Cariri desta semana

 

LINKS PATROCINADOS