sete dias sem medo da notícia
Bismarck Maia tenta esconder responsabilidade sobre irregularidades no Acquario
Bismarck Maia
Por : Redação CN7
12/09/17 16:54

O prefeito de Aracati, Bismarck Maia (PTB), ex-secretário de Turismo do governo Cid Gomes (PDT), está tentando esconder sua responsabilidade sobre as irregularidades investigadas no Acquario Ceará. Bismarck afirmou, em nota divulgada na segunda-feira (11) sobre o pedido de afastamento contra seu mandato, que a obra estava em andamento até o dia 31 de dezembro de 2014, quando deixou a Secretaria de Turismo. À frente da pasta, o petebista ordenou pagamento de R$ R$ 8,3, milhões em despesas na obra, hoje abandonada.

Realmente, a obra, que desde 2013 é alvo de investigação pelo Ministério Público do Ceará (MPCE) e de embargos, estava em andamento na data, porém, pouco mais de um mês depois, no dia 6 de fevereiro de 2015, o contrato com a empresa americana International Concept Management (ICM), responsável pelos equipamento da obra, foi paralisado sob ordens do novo secretário de Turismo, Arialdo Pinho, que assumiu a pasta no início da gestão Camilo Santana (PT).

O novo secretário alegou que o contrato com a ICM precisava ser revisto e decretou sua paralisação pouco mais de um mês após assumir a pasta. Ou seja, pouco depois de Bismarck Maia deixar a Secretaria de Turismo (Setur), e Cid Gomes, o Abolição, a obra foi paralisada e está até hoje sem previsão para ser retomada. A gestão Camilo Santana preferiu manter distância das irregularidades no Acquario de Cid e Bismarck.

Ainda no início de 2015,  MPCE retomou a investigação criminal sobre irregularidades na contratação sem licitação das empresas envolvidas na obra, resultando no pedido de afastamento, protocolado na semana passada, contra Bismarck e bloqueio de bens do prefeito no valor de R$ 20,8 milhões para ressarcir os cofres públicos. A Setur era a responsável pelo Acquario.

Bismarck Maia joga culpa do Acquario Ceará em Cid Gomes para se livrar da Justiça

 

 

LINKS PATROCINADOS