Sete dias por semana sem medo da notícia!
Áudio sobre pagamento de suposta propina não é de Antônio José Albuquerque
Os nomes de Antônio José (PP) e Cabo Sabino (PR) são citados em gravação falsa que circula nas redes sociais

No fim de semana, um áudio que circulou nas redes sociais, principalmente no WhatsApp, ligou Antônio José Albuquerque, filho do presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque, a um esquema de propina na venda de emenda na Câmara Federal. Mas a gravação é falsa.

O PP, partido ao qual Antônio José Albuquerque é filiado, lançou nota desmentindo o boato.

NOTA À IMPRENSA

O diretório estadual do Partido Progressista (PP) esclarece à sociedade que um áudio está sendo divulgado incorretamente atribuindo ao presidente estadual da sigla, Antônio José Albuquerque, a participação em um diálogo envolvendo a liberação de emendas parlamentares. A voz presente no áudio é a de outra pessoa, sendo injusta qualquer divulgação envolvendo o presidente estadual do PP no conteúdo gravado.

Entenda

O áudio mostra a conversa de Antônio José – que não é o filho de Zezinho – com uma pessoa chamada Queiroz, que está em busca de 5% do valor de uma emenda de R$ 300 mil, conquistada, supostamente, junto ao deputado federal Cabo Sabino (PR-CE). A briga é feia e os interlocutores não chegam a um acordo. Por fim, Queiroz revela que gravou toda conversa e vai levá-la ao Ministério Público.

Confira o áudio

O deputado Cabo Sabino, que teve o nome envolvido na gravação, disse não ter nenhum relação com essas pessoas, e que o áudio tem o intuito de simplesmente tirar a credibilidade do seu trabalho.

Sabino ainda informou que já sabia da existência do áudio desde maio e que pediu ao Ministério Público Federal para investigar o caso e punir os culpados, pois nunca autorizou ninguém a usar seu nome para conseguir vantagens ilícitas.

Ouça a explicação de Cabo Sabino

Fogo amigo

Nos bastidores, o que se comenta é que a divulgação do áudio no fim de semana é uma estratégia de fogo amigo contra o presidente da AL, Zezinho Albuquerque. Ele está cotado para assumir a vaga de Cid Gomes ao Senado. O ex-governador, com medo do desenrolar da Lava Jato, pensa em desistir da disputa em 2018. Muitos “amigos” estão incomodados com a natural escolha do nome de Zezinho pelos FGs.

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também