Sete dias por semana sem medo da notícia!
Audiência em Quiterianópolis discute impactos de rejeitos lançados no rio Poti
Debate atende requerimento do deputado Acrísio Sena
Foto: Reprodução/AL

As comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento do Semiárido (CMADS) e de Direitos Humanos e Cidadania (CDHC) da Assembleia Legislativa realizam, nesta terça-feira (28/05), audiência pública na cidade de Quiterianópolis para debater os impactos do deslocamento dos rejeitos da mineradora Globest no rio Poti e no açude Flor do Campo.


O debate será às 15h, na Escola Estadual Maria José Coutinho (rua Santa Clara, S/N), e atende requerimento do deputado Acrísio Sena (PT), que preside a Comissão de Meio Ambiente.

“O caso vem sendo acompanhado pelas duas comissões e já foi objeto de análise técnica do Nutec, que verificou solo, sedimentos e a água dos mananciais, apontando a presença de quantidades superiores ao valor máximo tolerável de alguns elementos, como o antimônio,” destaca o parlamentar petista.

Além da audiência pública, Acrísio Sena informa que foram pedidos dados das secretarias de Saúde do Estado e do Município sobre a saúde da população antes e após a instalação da empresa na região, como aprofundamento dos estudos de impactos ambientais e a formalização de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) do Ministério Público e Semace com a Globest, para reparação de danos.

Foram convidados para o debate representantes das prefeituras municipais de Quiterianópolis e Novo Oriente, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), Agência Nacional de Mineração (ANM), Conselho Nacional de Direitos Humanos, Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos, entre outros.

Com informações Agência de Notícias da Assembleia Legislativa |WR/CG

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também