Sete dias por semana sem medo da notícia!
Atuação de Tasso Jereissati na Reforma da Previdência tem irritado setores do Governo
Criação de PEC paralela pode adiar aprovação da proposta para dezembro
Senador Tasso Jereissati (PSDB-CE)

A atuação do senador Tasso Jereissati, relator da Reforma da Previdência no Senado Federal, tem irritado setores do Governo Federal, informa a coluna de Lauro Jardim deste domingo (15) no O Globo.

Tasso apresentou uma PEC paralela para incluir Estados e municípios na Reforma, o que pode adiar a aprovação da proposta, já que será necessária uma nova análise dos deputados.

O problema é que o adiamento pode atrasar investimentos externos, e a expectativa é que a reforma da Previdência só saia do papel em dezembro.

O problema é que o adiamento pode atrasar investimentos externos, e a expectativa é que a reforma da Previdência só saia do papel em dezembro.

Calendário do texto principal

Mas, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), já tem as datas das duas votações em plenário da PEC 6/2019, o texto principal da reforma, já aprovado pela Câmara dos Deputados.

O primeiro turno ocorrerá em 24 de setembro e o segundo, entre 3 e 10 de outubro. O parlamentar disse que não há chance alguma de alterar o calendário para adiantar ou atrasar o rito estabelecido no colégio de líderes com todos os senadores que orientaram as suas bancadas na tramitação dessa matéria no Senado Federal”.

Se essa disposição de fato se cumprir, o Senado terá concluído a análise da reforma dentro dos cerca de 60 dias estimados por Alcolumbre quando o texto começou a tramitar na casa, no início de agosto

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também