Hidrogenio verde e o combustivel do futuro
eusebio junino

Anatel se opõe à construção da usina de dessalinização na Praia do Futuro

O novo parecer considera as alterações feitas no projeto pela Cagece

(Foto: Ilustração/Cagece)

15/12/23 19:09

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) emitiu um novo parecer contrário à construção da usina de dessalinização na Praia do Futuro, em Fortaleza. O novo parecer considera as alterações feitas no projeto pela Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece). Porém, mesmo com as alterações, a Anatel entende que as obras “podem provocar perturbações do leito marinho com reflexos na área atualmente ocupada por cabos de telecomunicações“, avalia.

Participe do grupo do CN7 no WhatsApp

“Decide por reiterar a oposição à obra de construção da usina nos termos do atual projeto, e a recomendação de alteração de projeto de construção para outro local dentre aquelas opções avaliadas como possíveis à época do Edital”, informa a Anatel em um trecho do documento.

O veto da Anatel respalda a posição do deputado federal, Danilo Forte (União Brasil), de construir a usina em outro local. E também representa uma derrota para a direção da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), que promoveu forte lobby para erguer a usina dessalinizadora na Praia do Futuro, mesmo com riscos anunciados de um apagão da internet em toda América do Sul.

Inscreva-se no canal do CN7 no Telegram

A Praia do Futuro possui, atualmente, 17 cabos de submarinos que fornecem internet são responsáveis por 99% do tráfego de dados internacional e pela conectividade global do país.

Com investimentos inicial previsto em R$ 526 milhões, o planejamento da usina iniciou em 2017. A expectativa é que a obra fosse liberada em outubro deste ano, para ser iniciada no primeiro semestre do próximo ano.

Confira o relatório da Anatel completo:

LINKS PATROCINADOS