sete dias sem medo da notícia
Alunos do Curso de Formação de Oficiais estão com bolsas atrasadas
Sem a ajuda de custo do governo, o risco de evasão dos alunos virou triste realidade
Os alunos passam por sérias dificuldades sem o recebimento da bolsa paga pelo Governo do Estado
Por : Fernando Ribeiro
27/10/20 12:02

Alunos do Curso de Formação de Oficiais da Polícia Militar (CFO) denunciam que, mesmo com o retorno das aulas presenciais no último dia 13 de outubro (mais de um mês após autorização do governo no Decreto 33.736 de 05 de setembro de 2020), a bolsa remuneração  está há dois meses atrasada.

Como não houve suspensão do Curso, mas somente uma  interrupção das aulas, durante a pandemia foram pagas cinco parcelas das bolsas. Todavia, não foi autorizado o pagamento das bolsas referentes aos meses de agosto e de setembro, que deveriam ser pagas em setembro e outubro, respectivamente.

Conforme publicação no Diário Oficial do Estado (DOE), edição do dia 12 de junho de 2020 , houve a realocação de dotações orçamentárias da Polícia Militar para atender as despesas com pagamento da bolsa de trabalho do Curso de Formação de Oficiais da PMCE,  no valor de R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais). Desse modo, existe orçamento disponível para o pagamento da bolsa dos alunos do CFO/PM.

Riscos de evasão

A situação de muitos alunos é alarmante e há grande risco de evasão dos alunos por carência de recursos, pois estes não podem trabalhar, já que a carga horária diária do Curso de Formação é exigente, e não possuem outros meios de assegurar sua subsistência e de sua família.

“Muitos alunos reclamam que estão com aluguéis atrasados e que a AESP/CE não disponibiliza alimentação, nem alojamento para alunos do CFO pernoitarem em suas estruturas. Portanto, o imploramos à  sensibilidade e a ajuda do governador Camilo Santana para o comitê COGERF fazer a liberação dos auxílios financeiros, neste momento tão difícil que enfrentamos”, disse um dos alunos.

LINKS PATROCINADOS