Sete dias por semana sem medo da notícia!
Alckmin defende que Aécio desista de candidatura após virar réu e complica Ciro-Cid
Ex-governador do Ceará será o próximo: ou no escândalo da JBS ou na processo da APA da Meruoca
Presidenciáveis Ciro Gomes e Geraldo Alckmin

O presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou em entrevista à rádio Bandeirantes, hoje (18), que o ideal é que Aécio Neves não seja candidato a nenhum cargo eletivo no pleito de outubro próximo. “Acho que ele mesmo, assim como tomou a decisão de se afastar da presidência do partido (quando surgiu a denúncia), tomará essa decisão. Vamos aguardar a decisão dele. Tenho certeza que vai tomar e se dedicar à questão processual e à defesa”.

A posição de Alckmin põe em xeque a atitude paternalista do presidenciável Ciro Gomes (PDT) com seu irmão, Cid Gomes. O ex-governador do Ceará, da mesma forma que Aécio, foi delatado pela JBS por recebimento de propina. O caso de Cid, por sinal, é mais grave. Enquanto o senador mineiro pediu R$ 2 milhões, o membro da família Ferreira Gomes exigiu a bagatela de R$ 20 milhões.

Se Alckmin teve coragem de dizer que Aécio não seja candidato nas Eleições, Ciro também fará o mesmo? Com Aécio réu, Cid será o próximo: ou no escândalo da JBS ou na processo da APA da Meruoca, quando desmatou Área de Preservação Ambiental para construir condomínio de luxo.

Em tempo

Com Aécio réu, mas defenestrado do PSDB, como Ciro terá moral de criticar os tucanos?

Cid, mesmo enrolado na Justiça, quer porque quer ser senador. Ciro será honesto o suficiente para negar a mão a Cid, que o trata como pai?

Os questionamentos precisam ser feito aos dois, mesmo sob o risco de levar tapa na nuca.

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também