Sete dias por semana sem medo da notícia!
Advogados do jornalista Wellington Macedo pedem indenização por assédio judicial

Diretores de escolas municipais de Sobral escutaram dos advogados do jornalista Wellington Macedo que agora estão sendo processados por danos morais, em virtude do assédio judicial que sofreu. A audiência ocorrida ontem (19).

Os diretores foram pegos de surpresa e agora terão que contestar o pedido formulado pelo jornalista, já que, nas palavras dos advogados, “o abuso de ação praticado pelos autores, de forma concatenada, com argumentação fática praticamente idêntica e sem mesmo a delimitação do que teria causado o suposto dano moral somada à propositura de inúmeras ações, utilizando-se de advogados ligados à gestão pública municipal de Sobral, denunciado pelo vídeo intitulado “Educação do Mal”, demonstra a prática de assédio judicial, cuja simples definição demonstra a atitude desleal dos autores:
“Assédio judicial é uma ação coordenada de processos judiciais, transformando-os em instrumentos de perseguição e intimidação.”

O jornalista pede indenização de R$ 10 mil de cada diretor que o processou. “Não há dúvidas que esses diretores usaram a Justiça para tentar intimidar o meu trabalho como jornalista. A reportagem intitulada ‘Educação do mal’ foi fruto de um trabalho investigativo, em que ouvimos vários alunos e seus pais. Dos diretores que me processaram, não há citação nominal dos nomes de praticamente todos. Denunciei a ação do Município de Sobral e os diretores foram usados para intimidação. Isso é grave”, disse o jornalista.

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também