Sete dias por semana sem medo da notícia!
Adolescente e ex-presidiário são assassinados a tiros na Capital nas últimas 24 horas
Um homem foi morto a tiros apenas quatro dias depois de sair da cadeia
Policiais do DHPP estiveram no bairro Jangurussu, onde um garoto foi morto na madrugada de hoje

Dois assassinatos foram registrados nas últimas 24 horas nas ruas de Fortaleza. Entre as vítimas está um homem que havia saído da cadeia há apenas quatro dias. A outra era um adolescente que foi baleado quando jogava futebol. Os crimes ocorreram nos bairros José Bonifácio e Conjunto Palmeiras, nas zonas  Central e Sul da Capital, respectivamente.

O primeiro assassinato aconteceu por volta de 16h30 da sexta-feira (29), no cruzamento das ruas Joaquim Magalhães e Jaime Benévolo, no bairro José Bonifácio, quando bandidos, ainda desconhecidos, assassinaram  um ex-presidiário com vários tiros de pistola à queima-roupa.

A vítima foi identificada como Cristiano Marques Firmino, 49 anos, conhecido pelo apelido de “Carrapato”. Ele havia saído da cadeia  na última segunda-feira (25), onde esteve preso por cerca de nove meses, acusado de envolvimento com tráfico de entorpecentes.  Ao deixar o presídio, prometeu aos familiares que não iria mais se envolver com drogas.

De acordo com informações da família à Polícia, Cristiano conseguiu um emprego de entregador de água em um mercadinho localizado próximo de sua residência, na Rua Jaime Benévolo e, na tarde de ontem, quando seguia para mais uma entrega, foi surpreendido e atacado por dois homens que estavam em uma motocicleta. O garupeiro disparou vários tiros. O ex-presidiário saiu correndo em busca de escapar da morte, mas não conseguiu. Caiu em sem vida no meio da rua.

Outro caso

Já no começo da madrugada deste sábado (30), um adolescente de 17 anos foi morto quando se divertia em um campo de futebol localizado na Rua Maysa, no Conjunto Palmeiras, no Grande Jangurussu, na Zona Sul da cidade.

O jovem identificado como Wesley Alves Rodrigues foi executado com vários tiros por desconhecidos. Segundo a família, o garoto trabalhava ajudando o pai vendendo produtos de limpeza doméstica e não tinha envolvimento com drogas.  A Polícia suspeita que ele tenha sido vítima da rivalidade entre facções criminosas que atuam naquela área da cidade.

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também