sete dias sem medo da notícia
Data definida
Ciro diz que candidato do PDT ao Governo do Ceará será anunciado até dia 15 de julho
Izolda Cela, Roberto Cláudio, Evandro Leitão e Mauro Filho estão na disputa
Ciro Gomes durante lançamento da pré-candidatura ao Planalto. (Foto: reprodução/YouTube)
Por : Redação CN7
08/06/22 19:04

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) enviou uma carta endereçada ao jornalista Macário Batista, do jornal O Estado, e definiu que o candidato do PDT sairá até o dia 15 de julho. O ex-governador do Ceará confirmou que os nomes de Izolda Cela, Roberto Cláudio, Evandro Leitão e Mauro Filho estão na disputa e que qualquer um dos candidatos podem ser escolhidos.

“Eles são o que de melhor, no momento, podemos oferecer ao povo cearense. Como escolher entre tantos extraordinários quadros sem quebrar nossa unidade? Também isto foi apalavrado: cada um deles percorreria isoladamente, ou em conjunto, o território cearense, ouviriam a população, apresentariam suas ideias e propostas até que, ali pela primeira quinzena de julho, avaliaríamos junto à opinião pública qual seria o quadro mais viável para salvar o Ceará de uma tragédia política”, disse Ciro em um trecho da carta.

A narrativa, no entanto, é diferente de outras apresentadas anteriormente onde o ex-ministro deixou claro a preferência pelo ex-prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio.

Contudo, o PT, aliado do PDT na corrida pelo Governo do Ceará, veta o nome de Roberto Cláudio ao Palácio do Abolição.

Leia a carta na íntegra:

Estimado e admirado amigo Macário, estou muito impressionado com o ambiente de futricas e intrigas que tem dominado nosso ambiente político cearense por estes dias. Seu leitor assíduo, quebro uma lógica de não me deixar envolver nesta trama de traições, soberba e falta de humildade, para lhe esclarecer, até onde sei, como estão as coisas, do nosso ponto de vista. Temos um adversário muito forte na disputa para o governo do Estado. Alguns creem que a muleta do nosso apoio e de Lula garantiria a vitória a qualquer um. Não acredito nisto e me ponho de forma muito humilde, cheio de cuidados, para não ver nosso Estado ser entregue ao que há de pior no bolsonarismo boçal. Entre nós, como já é tradição conhecida, não costumamos apontar de cima para baixo quem serão os candidatos do partido. A ideia é colocar o projeto acima de naturais pretensões individuais, por mais qualificadas que sejam. Foi assim na escolha de Roberto Cláudio lá atrás, na de Camilo Santana há oito anos e mais recentemente na escolha de José Sarto. Cada um deles, na origem, muito pouco conhecidos do grande público.

Agora o que temos apalavrado com os aliados é que ao PDT tocará a tarefa de apresentar seu candidato entre quatro nomes, cada qual, digo eu, mais preparado, honrado e capaz de corrigir possíveis erros de encaminhamento, garantir que não haja retrocesso em políticas que hoje são modelos para o Brasil, e, mais importante, acertar com nosso povo o novo passo para o desenvolvimento do Ceará e proteção contra a pior crise social e econômica da historia.

A governadora Izolda Cela e nossa brilhante conterrânea sobralense, minha amiga de infância, campeã da nossa vitoriosa política educacional; o deputado Mauro Filho , o grande artífice da saúde financeira do Ceará, sem o que nada teria acontecido, e também o mais preparado quadro de economistas do Brasil; o jovem e talentoso presidente da Assembleia Legislativa, Evandro Leitão, cuja liderança tem sido fundamental para o bom êxito do projeto, brilhou no enfrentamento das gravíssimas crises impostas pelos sangrentos motins na nossa polícia e pela pandemia; e Roberto Cláudio , um quadro que se notabilizou como presidente da Assembleia Legislativa e, especialmente, como o melhor prefeito da história de Fortaleza.

Eles são o que de melhor, no momento, podemos oferecer ao povo cearense. Como escolher entre tantos extraordinários quadros sem quebrar nossa unidade? Também isto foi apalavrado: cada um deles percorreria isoladamente, ou em conjunto, o território cearense, ouviriam a população, apresentariam suas ideias e propostas até que, ali pela primeira quinzena de julho, avaliaríamos junto à opinião pública qual seria o quadro mais viável para salvar o Ceará de uma tragédia política. Vai ser assim, portanto, nossa dinâmica . Os piores conselheiros neste momento seriam o “já ganhou”, o salto alto, a vaidade, as intrigas, os conchavos, as traições e a ambição desmedida. Tentar impor um ou outro pelos jornais, mais queima este nome e compromete nossa unidade, fortalecendo o adversário que já e muito forte, do que ajuda. Abraço grande, Ciro.

LINKS PATROCINADOS